Notícias
13/11/2017 – 19h24 | última atualização em 14/11/2017 – 13h12

Em Vassouras, Barroso fala sobre os desafios do país

Fonte: redação da Tribuna do Advogado
Foto: Bruno Marins   |   Clique para ampliar
Os desafios do Brasil na atualidade foi a temática explorada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal [STF], Luis Roberto Barroso, em palestra proferida na última sexta-feira, dia 10, durante a I Conferência Jurídica da OAB/Vassouras, organizada pela subseção em parceria com a Comissão de Relações Institucionais da Seccional. Em pouco mais de uma hora de palestra, Barroso, que é natural do município, abordou o momento político, as mudanças sociais advindas com as novas tecnologias e a necessidade de reformas estruturais no país. Emocionada com a repercussão do encontro, que lotou um auditório e duas salas da Universidade Severino Sombra, no centro da cidade, a presidente da Subseção de Vassouras, Vivian Rocha, destacou a importância da presença de personalidades do Direito no interior do estado. Ela lembrou que Barroso é o quarto ministro do STF nascido na cidade. "Somos um berço de grandes juristas", afirmou, citando Sebastião Eurico de Lacerda, Edgard Costa e Ary de Azevedo Franco, predecessores do atual ministro.
 
Durante sua apresentação, Barroso abordou temas espinhosos, como a série de denúncias de corrupção envolvendo políticos e a consequente descrença da população nas instituições. Ele considera que o país vive uma "onda de negatividade", mas acredita o futuro reserva dias melhores. "A fotografia está ruim, mas o filme terá um final feliz", disse. O ministro vê a corrupção no país como "profissional e sistêmica" e lamentou a naturalização de certos comportamentos. "O que era errado tornou-se um modo de vida e de se fazer negócios. Não há como não sentir vergonha com o que acontece", lamentou.
 
O punitivismo crescente por parte da sociedade, especialmente em grupos atuantes nas redes sociais foi outro ponto a que Barroso se ateve durante a palestra. "As modernidades não podem mudar os valores fundamentais que devemos cultivar para uma vida de respeito ao próximo em todas as suas múltiplas dimensões. Não se muda o mundo com a exacerbação do Direito Penal ou com sanha punitivista. O que melhora a sociedade é educação pública de qualidade, debates qualificados e distribuição justa de riquezas", afirmou, deixando claro que a busca por igualdade entre as diferentes classes sociais deve ser uma constante. "É mais fácil, hoje, punir um menino pego com dez gramas de maconha do que um homem que desvia R$ 10 milhões. Há uma cultura da desigualdade que perpetua o abismo existente no país", constatou. Barroso definiu como imprescindíveis, também, as reformas políticas e da Previdência. Esta última, segundo ele, é "questão de aritmética, e não de ideologia.
 
Foto: Bruno Marins   |   Clique para ampliar
Representando a OAB/RJ, estiveram na mesa do evento, ainda, o procurador-geral da Seccional, Fábio Nogueira, e o presidente da Comissão de Relações Institucionais da Ordem, Vitor Marcelo Rodrigues. Na abertura do encontro, Fábio destacou a importância de Barroso para o mundo jurídico e elogiou o trabalho realizado pelo Departamento de Apoio às Subseções, comandado por Carlos André Pedrazzi, presente à conferência. "A advocacia do estado está em festa. Barroso é um homem à frente de seu tempo, extremamente necessário no momento histórico pelo qual estamos passando. É minha maior referência intelectual ao lado do professor Ricardo Lobo Torres", elogiou.
 
Vitor Marcelo lembrou que a palestra é mais um passo dentro do processo de aprimoramento dos colegas. "Temos promovido cursos e seminários, buscado colaborar com a capacitação da advocacia do Rio de Janeiro. Vivemos um período de crise, mas são desses momentos que efetivamente conseguimos vislumbrar um futuro. O Brasil está mudando, e é isso que fará com que conquistemos nosso papel de grande nação no cenário internacional", previu.
 
Ao término da palestra, em meio ao assédio dos presentes, Barroso falou com a reportagem da Tribuna do Advogado sobre o retorno à sua cidade natal. "Foi o melhor programa que fiz recentemente, é muito bom estar em casa. Me sinto um pouco como um rio que em vez de desaguar no mar volta pra nascente". Sobre conversar com os advogados, o ministro afirmou ser "sempre um prazer" e destacou a importância dos advogados de fora da capital. "Minha origem é advocacia e mantenho este espírito. Portanto, estar com advogados, sobretudo do interior, é motivo de alegria. A advocacia do interior, é a advocacia verdadeira, dura e emblemática. Merece a admiração de todos", disse.
 
Representantes da advocacia de todo o estado compareceram ao evento. Marcaram presença os presidentes das subseções de Valença, Fabio dos Anjos; Piraí, Gustavo de Abreu; Mendes, Paulo Afonso Loyola; Paraíba do Sul, Eduardo Langoni; Três Rios, Sergio de Souza; Cordeiro, Wilson Braga; Leopoldina, Talita Menezes; Rio Claro, Adriana Moreira; Araruama, Rosana Jardim; Seropédica, Jucimar de Almeida; São Gonçalo, Eliano Enzo; e São João de Meriti, Julia Vera Santos. Estavam presentes também o vice-presidente da Caarj, Fred Mendes; a presidente da Comissão OAB Mulher da Seccional, Marisa Gaudio.
 
Além de Vivian, Fábio, Vitor Marcelo e Barroso, compuseram a mesa do evento o vice-presidente da OAB/Vassouras, Arnaldo Pereira da Rocha; a juíza Flávia Borges; o prefeito de Vassouras, Severino Ananias Filho; o presidente da Câmara Municipal Sandro Alex de Medeiros e o presidente da Fundação Educacional Severino Sombra, Marco Antônio Vaz.
 
PUBLICIDADE
OAB/RJ - Av. Marechal Câmara, 150 - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20020-080 - Fones: (21) 2730-6525 / (21) 2272-6150
atendimento@oabrj.org.br - 2012 - OAB/RJ online - Todos os direitos reservados.
Fechar(x)