OAB/RJ também quer processo contra deputado por ofensa

 

 

Do jornal O Dia

 

24/11/2007 - O presidente da seccional do Rio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wadih Damous, quer que a Assembléia Legislativa (Alerj) abra processo contra o deputado Marcos Abrahão (PSL), por quebra de decoro parlamentar, pelas declarações contra Philip Alston, relator da Organização das Nações Unidas (ONU), e a presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Margarida Pressburger. Em discursos na Alerj durante a semana, Abrahão chamou a advogada de "debilóide" e o relator da ONU de "veadinho". Se o processo for aceito, o deputado pode ser cassado.

 

Damous anunciou que enviaria ontem ofício ao presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), pedindo a abertura de procedimento contra Abrahão. Até ontem à noite, porém, o pedido da OAB ainda não havia chegado i presidência da Alerj. Procurado por o DIA, Abrahão não foi localizado.

 

Além da OAB, os deputados Marcelo Freixo (PSOL) e Paulo Ramos (PDT), da Comissão de Direitos Humanos da Alerj, querem abertura de processo.