Ayres Britto: julgamento do mensalão é uma sinalização política

 

 

Da Folha Online

 

28/08/2007 - O ministro Carlos Ayres Britto, do STF (Supremo Tribunal Federal), afirmou nesta terça-feira que o julgamento da denúncia contra os 40 acusados de envolvimento no mensalão, além de técnico, é uma sinalização política.

 

Segundo ele, é uma demonstração da Suprema Corte que, para a elevação política, é necessário garantir a ética. O julgamento deve ser encerrado hoje, após cinco dias de sessão.

 

"Nós estamos decidindo tecnicamente, mas, politicamente e eticamente, há uma sinalização. Essa leitura não pode deixar de ser feita. O Supremo está sinalizando que quer um país com qualidade de vida política, com qualidade de vida ética. Eu me permito dizer que, onde a ética na política não é tudo, a política não é nada".

 

O ministro elogiou os trabalhos realizados pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, que encaminhou as denúncias ao STF, e pelo relator do mensalão, ministro Joaquim Barbosa. De acordo com ele, há fatos que indicam "crimes em quantidades enlouquecidas".

 

"Longe de ser uma denúncia vazia, é uma denúncia cheia de indícios, suficientes para o recebimento da denúncia. E indicativa ela, a denúncia, de fatos que em tese configuram mesmo crimes em quantidades enlouquecidas", afirmou Britto.

 

Nesta terça-feira, o julgamento tratará de denúncias de formação de quadrilha envolvendo o chamado "núcleo político", integrado por petistas, além do empresário Marcos Valério e dirigentes do Banco Rural. O tema é considerado polêmico entre os ministros da Suprema Corte.