Britto cobra agilidade na instalação dos Juizados Aéreos

 

Do site do Conselho Federal

 

31/08/2007 – "Está faltando agilidade no Judiciário para implantar o Juizado Especial Aéreo e com isso, lamentavelmente, o passageiro continua sendo massacrado nos aeroportos do país". O comentário foi feito hoje (31) pelo presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, ao tentar embarcar pela TAM no aeroporto em Fortaleza para Aracaju, onde teria compromisso oficial da entidade. Ao receber a informação de que o avião estava atrasado, Britto solicitou à TAM uma explicação por escrito das razões da demora. Negado o pedido, ele solicitou o endosso da passagem para outra companhia aérea o que possibilitaria a sua chegada a Aracaju a tempo de participar do evento. O pedido também foi negado.

 

Bastante contrariado com a falta de informação da TAM, Britto se dirigiu à sala da Associação Nacional de Aviação (Anac) em Fortaleza onde registrou o seu protesto. "É lamentável o que vem ocorrendo com freqüência em todos os aeroportos após o trágico acidente com o avião da Gol. O passageiro passou a ser tratado com total desprezo pelas companhias aéreas, apesar de ter que pagar tarifas caríssimas para se deslocar pelo país". Em sua opinião, caso já tivessem sido instalados os Juizados Aéreos, a situação seria totalmente diferente.

 

Cezar Britto deveria ter embarcado às 13h05 no vôo 3893 da TAM. De Fortaleza iria até Recife onde trocaria de avião e partiria para Aracaju no vôo 3567 da mesma TAM. A sua chegada à capital de Sergipe ocorreria às 15h45, o que daria tempo suficiente para participar como orador do seminário "O Relacionamento Institucional entre a OAB e as Instituições Militares Estaduais", no 5º Encontro nacional das Entidades de Oficiais Militares Estaduais (Eneme).

 

Com o atraso sem justificação da TAM, a previsão de chegada a Aracaju está prevista para, no mínimo, às 23h30min de hoje, ou seja, quase oito horas depois da previsão inicial.