Britto: é desumano acorrentar preso e fazer de prisão chiqueiro

 

 

Do site do Conselho Federal

 

05/12/07 - O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, manifestou hoje a indignação da entidade diante do tratamento dispensado aos presos numa delegacia de polícia de Palhoça (SC), na região de Florianópolis, os quais foram acorrentados pelos pés e amarrados a postes da rua, por superlotação do espaço da delegacia. "Acorrentar, transformar a prisão num covil, num chiqueiro, assim como torturar, isso é tratamento indigno e desumano; o preso como todo ser humano que deve ser tratado com dignidade", afirmou Cezar Britto.

 

"A hipocrisia da sociedade e dos governos é gritante nesses casos", sustentou o presidente nacional da OAB referindo-se aos presos acorrentados em Palhoça e às desculpas das autoridades policiais de que agiram assim porque não há espaço para acomodá-los na delegacia. A CPI do Sistema Carcerário da Câmara dos Deputados anunciou que deve convocar o secretário de Segurança Pública de Santa Catarina, Ronaldo Benedet, para depor sobre os maus tratos aos presos de Palhoça e outras regiões do Estado.