CNJ decide nesta terça-feira se anula concurso para juiz no Rio

 

 

Da redação da Tribuna do Advogado

 

22/02/2008 - Nesta terça-feira, dia 26, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decide se anula o concurso para a magistratura realizado em 2006 pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). O presidente da OAB/RJ, Wadih Damous, estará presente e fará uma sustentação oral na sessão. Dada a relevância do caso, toda a diretoria da OAB/RJ acompanhará Wadih a Brasília.

 

Em março de 2007, a OAB/RJ tomou conhecimento de denúncias de fraude e protocolou uma representação no CNJ requerendo rigorosa investigação.

 

Há fortes suspeitas de quebra de sigilo das provas e de fraude, beneficiando parentes e pessoas próximas a juízes da Corte. Dos 24 aprovados, pelo menos sete têm laços de parentesco com desembargadores do Tribunal. Um dos exemplos citados na representação da OAB/RJ foi a prova de uma candidata, que reproduziu textualmente o gabarito do exame de Direito Tributário. Há, também, denúncias de que desembargadores do TJ-RJ não só acompanharam a elaboração das provas, como tiveram acesso aos gabaritos previamente.