'Começou errado', diz OAB de fala de Garibaldi sobre nepotismo

 

 

Do site do Conselho Federal

 

21/12/2007 - "Se essa for realmente a intenção do presidente Garibaldi Alves (PMDB-RN) em 2008, começou errado", afirmou o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, ao comentar a afirmação do presidente do Senado Federal, de que não pretende contrariar os outros 80 senadores e acabar com o nepotismo (contratação de parentes) na Casa durante sua gestão. Na opinião do presidente da OAB - entidade que sempre defendeu o fim da contratação de parentes para os três Poderes -, o nepotismo "é uma praga” que corrói a esperança de um Brasil democrático. “Essa é uma prática que privilegia os que nascem em berços politicamente esplêndidos, acabando com a perspectiva de igualdade entre os cidadãos brasileiros".

 

Britto lembrou que uma das tarefas do senador Garibaldi ao assumir o Senado, por ele mesmo reconhecidas, é a de restabelecer a credibilidade da Casa. "Declarar que pretende manter o nepotismo no Senado não contribui com o seu intento e desejo de fazer do Senado um órgão respeitado perante à sociedade". Ao ser questionado sobre a declaração do senador, o presidente nacional da OAB acrescentou, ainda, que o nepotismo não é uma praga por si só, mas também porque há estatísticas demonstrando a clara relação existente entre o nepotismo e a corrupção. "É sobre os beneficiários de uma nomeação que não privilegia a competência que os corruptores mais atuam", sentencia.

 

A afirmação do senador, de que não terá o fim do nepotismo entre as suas prioridades para 2008, foi dada à imprensa nesta quinta-feira. Garibaldi Alves teria dito, ainda, que não pode impedir que os senadores mudem comportamentos que vêm sistematicamente adotando e não tem como virar um justiceiro ou um revolucionário no Senado.