Conselho Federal da OAB quer reforma tributária para reduzir fome de arrecadação 

 

 

Do site do Conselho Federal

 

17/12/2007 - O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, defendeu hoje (17) a aprovação de uma reforma tributária ampla, mas não com a visão de fortalecer ainda mais a fome de arrecadação do Estado. "Mas sim para permitir uma distribuição maior dos impostos e que os cidadãos também possam contribuir, inclusive com um bom direito de defesa, no que se refere a alguns impostos que são cobrados no Brasil". Apesar de considerar a reforma tributária prioritária, Cezar Britto, chamou uma vez mais a atenção para a importância de se fazer também uma ampla e urgente reforma política para o Brasil.

 

Segundo Britto, é fundamental que o governo e os congressistas, inclusive da oposição, elaborem um projeto de reforma tributária que conduza a um sistema tributário mais racional, mais simples e que faça a justiça social, o que não tem acontecido. "O cidadão brasileiro, aliás, não se sente muito estimulado a recolher impostos porque tem visto esses impostos muito mal aplicados; o que ele gostaria é de discutir uma ampla reforma tributária que seja eficaz e proporcione justiça social", afirmou.