Coordenador-geral do CJF escolhe local para juizado em aeroporto no Rio

 

Do site do Conselho Federal

 

12/08/2007 - O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Gilson Dipp, também coordenador-geral do Conselho da Justiça Federal (CJF), já escolheu o lugar exato onde deve funcionar o juizado especial emergencial que atenderá passageiros afetados pelo caos aéreo no Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, subúrbio do Rio de Janeiro. As informações são do portal G1.

 

Ele esteve no local no sábado, dia 11, acompanhado do presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, José Carlos Murta Ribeiro, além de representantes da Infraero. O local escolhido pelo ministro Gilson Dipp é uma sala com um balcão em frente ao embarque internacional no Terminal 2 do aeroporto Tom Jobim.

 

Na sexta-feira (10), o grupo visitou o Aeroporto Internacional de Brasília – Presidente Juscelino Kubitschek, os aeroportos de Congonhas e Guarulhos, em São Paulo, e o Santos Dumont, no Centro do Rio, para decidir onde ficarão os outros juizados.

 

De acordo com Gilson Dipp, a intenção é atender casos que sejam realmente emergenciais, tais como falta de informações, de garantia de hospedagem e de alimentação para passageiros com vôos atrasados em mais de quatro horas ou cancelados. A previsão, segundo Dipp, é que todos os juizados sejam instalados até o final de agosto nos cinco aeroportos.