A convite do corregedor do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), Luis Paulo Araújo, a OABRJ participa das correições promovidas nas serventias federais. O objetivo é fiscalizar o trabalho realizado e sugerir melhorias para viabilizar uma melhor atuação dos advogados e advogadas do estado. A parceria teve início na segunda-feira, dia 9, quando o corregedor da Seccional, André Viz, e a delegada da Corregedoria, Alessandra Lamha, visitaram a 7ª e a 20º vara. 

As visitações duram, em média, cinco dias. Durante o período, em cada serventia, são analisados a quantidade de processos, o tempo de tramitação e conclusão, além das reclamações feitas pelos profissionais da advocacia.  Após isso, é elaborado um relatório avaliando o trabalho realizado no local.

Ao falar sobre a importância da correição para atividade jurídica e para o exercício da advocacia, Lamha afirmou que os juízes fazem um bom trabalho, o que resulta em poucos registros de anormalidades.

“A OAB promove uma fiscalização de natureza externa no Judiciário para inspecionar a regularidade da tramitação dos processos A Ordem é apenas mais uma instituição a atuar em benefício dessa esperada normalidade e, antes dela, os próprios magistrados promovem o controle permanente dos processos sob os seus cuidados. Acredito que por conta disso, atualmente, são raríssimos os casos de irregularidades detectadas. Um número insignificante.”, ressaltou.

Covid-19

Nesta semana, a correição aconteceria na 6º, 12º e 29º varas, no entanto, seguindo as medidas de segurança adotadas pelo Governo do Estado para o controle do novo coronavírus (Covid-19), ela foi cancelada. Na resolução publicada pelo TRF-2 não havia previsão para a retomada do trabalho. Os prazos processuais estão suspensos até o dia 29 deste mês.