Por entender que os problemas que envolvem a qualidade e o abastecimento de água no estado pela Cedae são estruturais e não circunscritos apenas à crise deflagrada em janeiro, a Seccional decidiu instalar o Fórum Permanente de Recursos Hídricos e Saneamento. O presidente da Comissão de Direito Ambiental (CDA) da casa, Flávio Ahmed, ficou responsável por formatar e coordenar o grupo, que será multidisciplinar. O anúncio foi feito pelo presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, na primeira sessão ordinária do Conselho Pleno da Seccional em 2020, realizada nesta quinta-feira, dia 6.  

“Precisamos debater e buscar soluções,  acredito que este seja também o papel da Ordem. O grupo tratará a questão de forma mais ampla, já que a crise não é momentânea e não está acontecendo por causa de uma situação específica”, disse Luciano. 

Pela manhã, o tema havia sido a tônica de uma reunião de dirigentes da OABRJ com Ahmed e o membro da CDA João Theotônio Mendes de Almeida, especializado nos mecanismos de tratamento da água do Rio de Janeiro.

Participaram do encontro o  secretário-adjunto da Seccional, Fábio Nogueira, o assessor-executivo da Presidência, Carlos André Pedrazzi, o secretário-geral da OABRJ e presidente da Comissão de Direitos Humanos, Álvaro Quintão, o procurador-geral da casa, Alfredo Hilário e o secretário-geral da Caarj e coordenador das Subseções da Capital do DAS, Mauro Pereira.

“A criação do fórum vai ao encontro do desafio da Ordem de exigir do poder público as responsabilidades que são definidas por lei”, disse Ahmed. 

“A iniciativa ajudará a estreitar a relação da casa com diversas instituições, o que tornará nossas ações mais efetivas. O Fórum Permanente de Presidentes de Comissão de Direito Ambiental das Subseções (criado em 2019) dará capilaridade às medidas em todo o estado”.