A ideia de fortalecimento da classe e da Ordem, passada de forma direta e indireta nos painéis do Encontro Nacional da Jovem Advocacia (Enja) nas últimas quinta e sexta-feiras, dias 7 e 8, pautou o discurso do presidente da Seccional, Luciano Bandeira, na solenidade de encerramento do evento, sucesso de público, realizado no Armazém da Utopia, na Gamboa.

“Vocês são fundamentais para, no presente, construírem o futuro da advocacia nacional, uma profissão que tudo tem a ver com o conceito da democracia”, disse ele, frisando a necessidade de os colegas iniciantes na profissão estarem agregados a esses valores para a construção de um caminho melhor.

Presidente da comissão OAB Jovem e organizadora do evento, Amanda Magalhães comemorou a presença de 26 representantes da jovem advocacia no sistema OAB no palco

“A ideia desse evento foi cumprida: era que cada um de vocês fosse tocado, conseguisse se identificar com um tema e saísse daqui com a certeza de que, custe o que custar vale a pena se dedicar a essa profissão”, afirmou, convidando os presentes a ingressarem na Ordem.

A solenidade contou também com fala do presidente da OABMA, Thiago Diaz, que observou que o sentimento de “insatisfação”, de “querer sempre fazer mais” é necessário ser resgatado pelos colegas mais velhos: “Precisamos dessa força, desse impulso ao longo de toda a nossa caminhada. Dele que temos que nos alimentar todos os dias para fazer da advocacia mais forte, mais coesa e mais comprometida com os valores democráticos que a Ordem tem como premissas maiores”.

Estiveram também presentes na mesa de encerramento lideranças da OAB em todo o país e, representando a Seccional, além de Luciano e Amanda, o diretor-tesoureiro da OABRJ e presidente da Comissão de Prerrogativas, Marcello Oliveira; o diretor de Comunicação, Marcus Vinicius Cordeiro; e o diretor-tesoureiro da Caarj, Frederico Mendes.