O presidente da OAB/RJ, Felipe Santa Cruz, comemorou a decisão do Conselho Superior de Justiça do Trabalho de que passem a ser aceitas petições no formato .pdf, uma reivindicação feita pela OAB/RJ. Até então, só era possível elaborar as petições diretamente no editor do sistema, não sendo possível a juntada das peças iniciais ou incidentais em arquivos no formato .pdf.
 
Com essa mudança, acabam os problemas do editor de texto do PJe que desformatava toda a petição do word, que não reconhecia alguns caracteres e que não nos deixava assinar a petição
Ana Amelia
diretora de Inclusão Digital
"O ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Agra Belmonte reconheceu as falhas do PJe [Processo Judicial eletrônico]e disse que seu posicionamento foi acatado pelo presidente do TST. Seguimos, orgulhosamente, representando a advocacia militante e combativa do Rio de Janeiro", disse Felipe na noite desta terça-feira, dia 13, logo após o anúncio.
 
"Com essa mudança, acabam os problemas do editor de texto do PJe que desformatava toda a petição do word, que não reconhecia alguns caracteres e que não nos deixava assinar a petição! Acabam os problemas de colegas que enviavam a petição em .pdf e seu processo era extinto", enumerou a diretora de Inclusão Digital da OAB/RJ, Ana Amélia Menna Barreto.
 
Na última semana, Felipe recebeu o juiz auxiliar do TST e coordenador do PJe da Justiça do Trabalho, José Hortêncio Ribeiro Junior, que reafirmou a necessidade de mudanças e destacou a criação de um novo ambiente virtual para os advogados realizarem apenas a consulta de processos.