A dificuldade na entrega de correspondências tem sido um problema para a população de Cordeiro, na Região Serrana do Rio. Os agentes dos Correios não podem entregar correspondências em locais que não estejam com calçamento, numeração nas casas e que tenham placas com o nome da rua, conforme Portaria MC n° 6206/2015, que estabelece metas de universalização e qualidade dos serviços postais básicos prestados pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

Para tentar resolver a situação, estão sendo realizadas reuniões com autoridades do município, por iniciativa da subseção local. Na última, realizada no começo de outubro, ficou estabelecido que os Correios e a Prefeitura de Cordeiro irão apresentar um relatório com a relação de ruas atendidas e propostas para melhorar a entrega de correspondências. A entrega do relatório está prevista para o começo do ano que vem. Segundo a presidente da subseção, Valéria Melo, o problema atinge toda a sociedade cordeirense. "Nos manteremos firmes na busca por soluções para esse problema que há anos prejudica os moradores do município", disse.

Os Correios alegam a defasagem de funcionários para cobrir toda a área da cidade, além do dever de seguir rigorosamente o instituído nas portarias, por se tratar de uma agência nacional. Segundo a instituição, mesmo conhecendo a pessoa ou sabendo onde ela mora, o carteiro não pode entregar a correspondência e, se o fizer, estará assumindo um risco que pode até resultar na sua demissão.

A juíza da comarca de Cordeiro, Samara de Freitas, ressaltou a importância de traçar uma estratégia de ação para tentar regularizar a situação, porque o problema atinge toda a sociedade, inclusive o Poder Judiciário, com a devolução de cartas com aviso de recebimento que visam intimar as partes das decisões processuais.

Participaram da reunião a vice-presidente da OAB/Cordeiro, Camila Monnerat, o conselheiro da subseção Dimas Félix, a membro do Ministério Público, Renata Vianna, a chefe do Cartório do Ofício Único de Cordeiro, Larissa Medeiros, o Presidente da Câmara Municipal, Elielson Elias Mendes, o procurador da Câmara Municipal de Cordeiro, Rogério Serrano; o secretário municipal de administração, Bruno Badini, que representou a prefeitura, e o representante dos Correios, Rafael V. Gama.