OAB Nacional faz minuto de silêncio por morte de Lino Machado

 

 

Do site do Conselho Federal

 

03/09/2007 - O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) fez hoje (03), durante sua sessão plenária, um minuto de silêncio pela morte do advogado carioca Lino Machado, que foi defensor de mais de quatrocentos presos políticos durante o período do regime militar. Pai do conselheiro federal da OAB pelo Rio de Janeiro, Nélio Roberto Seidl Machado, Lino Machado residia na capital fluminense e faleceu hoje, aos 85 anos, no Rio.

 

Lino Machado era o decano entre os advogados na Justiça Militar e afirmou, em recente entrevista concedida a este site, que "os advogados eram muito mais respeitados durante o regime militar do que atualmente, por agentes e delegados da Polícia Federal". Ele criticou recentemente o fato de muitos advogados terem sido impedidos de ter acesso aos autos e a clientes constituídos nas últimas operações deflagradas pela Polícia Federal - comportamento classificado por Machado como um "verdadeiro atentado" às prerrogativas profissionais da categoria.

 

Lino Machado compartilhou a tribuna do advogado no Superior Tribunal Militar com nomes como Sepúlveda Pertence, Heleno Fragoso, Evaristo de Morais, Técio Lins e Silva e Flávio Bierrenbach, entre outros.