OAB/RJ pede suspeição de juíza do caso dos bacharéis

 

 

Do site do Conselho Federal

 

17/01/2008 - O presidente da OAB do Rio de Janeiro, Wadih Damous, vai requerer hoje (17), ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região, a suspeição da juíza Maria Amélia Almeida Senos de Carvalho, da 23ª Vara Federal do Rio de Janeiro, em todos os processos que envolvam a Ordem dos Advogados do Brasil, principalmente no processo em que a magistrada concedeu liminar esta semana a seis bacharéis em direito para exercerem a advocacia apesar deles não terem sido aprovados no exame de Ordem.

 

O pedido de afastamento da juíza feita pela entidade tem por base ação proposta contra a Seccional da OAB do Rio em 2005 onde Maria Amélia requer indenização pecuniária por danos morais sob a alegação de ter sido, supostamente, "humilhada e ofendida" pela classe dos advogados. Para o presidente da Seccional do Rio de Janeiro, Wadih Damous, a juíza Maria Amélia, a partir do momento que recorreu à justiça contra a entidade "não tem a isenção exigida por lei para julgar qualquer processo judicial que envolva interesses da OAB do Rio de Janeiro".

 

O processo da juíza Maria Amélia contra a OAB tem o número 2002.510.101.5632-5 e corre na 8ª Vara Federal do Rio de Janeiro.