OAB/RJ conclama eleitor a resistir contra corrupção eleitoral

 

 

19/11/2007 - Ao lançar hoje (19/11), no Rio, a campanha "Voto não tem preço, tem conseqüências", o presidente da seção fluminense da Ordem dos Advogados do Brasil, Wadih Damous, afirmou que a população precisa ser conscientizada para resistir a ofertas de compra do voto nas próximas eleições municipais. "É muito importante que as pessoas saibam que podem melhorar a situação de sua cidade e do país com uma escolha consciente. As tentativas de corrupção devem ser denunciadas para que o Ministério Público Eleitoral tome providências e puna os infratores", disse Damous.

 

O presidente da OAB/RJ conclamou o eleitor a "valorizar seu voto e não vender sua consciência". É possível, disse Damous, conseguir "eleições limpas, sem a mazela da corrupção". A campanha, nacional, foi deflagrada pelo presidente do Conselho Federal da Ordem, Cezar Britto, em Brasília, interligado, pela internet, a todas as seções estaduais.

 

Participam, além da OAB, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e 30 entidades da sociedade civil integrantes do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral. Em cada estado, as seccionais da OAB organizarão comitês para divulgar o movimento, coletar denúncias de corrupção e formular representações contra políticos infratores junto ao Ministério Público Eleitoral.