OAB/RJ critica declaração de coronel da PM

 

Da Assessoria de Imprensa da OAB/RJ

16/04/2008 - A presidente da Comissão de Direitos Humanos da Seccional, Margarida Pressburger, criticou duramente nesta quarta-feira, 16, a frase do titular do 1º Comando de Policiamento de Área, coronel Marcus Jardim, sobre o resultado da operação policial na Vila Cruzeiro - nove supostos traficantes mortos e seis moradores feridos, ontem. "A PM é o inseticida moral", afirmou Jardim, que comparou a ação policial à de um inseticida contra a dengue. "É o SBPM: não deixa nenhum mosquito em pé", acrescentou. Para Margarida, a idéia de eliminação contida no comentário do coronel não é novidade: "Adolf Hitler mandava os judeus tomarem banho antes da câmara de gás. Será que é nesse exemplo que a polícia está se inspirando? O coronel deveria parar de falar bobagens", protestou.

Margarida Pressburger lembrou que a polícia do Rio, segundo estatísticas oficiais, é a que mais mata no país. Em relação à de São Paulo, por exemplo - que tem o dobro do efetivo -, mata quatro vezes mais. Outro registro, ressaltou ela, é o de balas perdidas: um aumento de 24,5% em um ano. "Então, eu gostaria de dizer ao comandante que pare também de fazer bobagens, porque essas operações de enfrentamento não estão levando a resultado positivo nenhum: com tantos mortos e feridos, o tráfico está cada vez mais forte, assim como o mosquito da dengue", afirmou a presidente da Comissão.