Primeira juíza negra do Estado do Rio de Janeiro e, posteriormente, a primeira desembargadora negra do TJRJ, a trajetória profissional e de vida da diretora de Igualdade Racial da OABRJ, Ivone Caetano, inspirou a comenda A Rosa Negra, cuja cerimônia de entrega aconteceu na quarta-feira, dia 13. A medalha será entregue anualmente pela Seccional a profisionais que têm em sua trajetória de vida e carreira a defesa de direitos fundamentais e sociais da população negra.

Ivone Caetano é a quarta filha dentre 11 irmãos, criados desde a infância por sua mãe, a lavadeira Josepha Ferreira da Costa, cuja sabedoria de vida inspirou a vida da homenageada. Na adolescência, Caetano foi vendedora de alho e manicure para ajudar no próprio sustento e do da família. Como juíza, ela atuou em prol da infância e da adolescência. 

Receberam a medalha a vice-presidente da Seccional, Ana Tereza Basílio, a presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros, Rita Cortez, a juíza do Trabalho Mylene Pereira Ramos, os representantes do Educafro Frei Davi e William Douglas,a secretária-geral da Diretoria de Mulheres da OABRJ, Flávia Pinto Ribeiro, o babalorixá Nelson Juçuanã e o desembargador Gilberto Fernandes, em memória, cuja medalha foi entregue à sua esposa, Maria José Alves Fernandes.

Na ocasião, entidades ligadas à causa racial agradeceram ao presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, e ao presidente do Conselho Federal da OAB, Felipe Santa Cruz, pela atuação como aliados na causa enquanto diretores de Ordem.