Desde o final de novembro, o presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, determinou que todas as mesas dos eventos que movimentam o sistema OAB sejam compostas de, no mínimo, 30% de representação da advocacia feminina. A medida vale para eventos internos e externos, que sejam realizados ou apoiados pela Ordem ou entidades vinculadas, como a Caarj e as subseções. Luciano acrescentou que o propósito da decisão é estabelecer uma cultura de participação feminina nos eventos. "Temos advogadas especialistas de altíssimo nível em todas as áreas do Direito e queremos incentivar a participação efetiva delas nos eventos", disse.

A diretora de Mulheres da OABRJ, Marisa Gaudio, comemorou a decisão e reforçou que a ideia é que as mulheres participem como debatedoras ou palestrantes, com participação ativa nas mesas. "Não é só para cumprir tabela. Nós temos o que falar, temos conteúdo. Existem mulheres capacitadas para falar sobre todos os temas. O que não temos, muitas vezes, é a oportunidade", reforçou. 

A política afirmativa era uma promessa de campanha do presidente Luciano Bandeira. "Essa decisão está em consonância com o Plano de Valorização da Mulher Advogada, que foi construído desde a gestão passada. Queremos pelo menos 30% de mulheres advogadas em todos os espaços e, observamos, que isso nem sempre acontecia nas mesas de debate", disse Marisa.

Ela disse, ainda, que caso os organizadores queiram alguma recomendação de especialista para falar em seus eventos, basta mandar um email para Diretoria de Mulheres. "Pedimos a todas as comissões que nos enviassem uma relação das advogadas de cada grupo e os temas que elas são especialistas e organizamos uma planilha. A partir disso, podemos recomendar para quem sentir alguma dificuldade em conseguir um nome adequado para palestrar em seus eventos. Ressaltamos, entretanto, que a Ordem está de portas abertas para todas as mulheres", disse. O email para entrar em contato com a diretoria é o [email protected]