Maior instituição de ciência e tecnologia da América Latina voltada à saúde, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) concluiu, na última semana, seu processo eleitoral. A convite da instituição, a OABRJ participou como observadora externa do pleito, representada por Sérgio Belerique. 

Belerique fiscalizou a emissão da zerésima, relatório que comprova a inexistência de votos nas urnas, e acompanhou a apuração, realizada na última quinta-feira, 19. 

"Todo o processo aconteceu de maneira transparente e objetiva, com uma expressiva participação dos servidores aptos a votar", destaca.

Nísia Trindade, atual presidente da Fundação, foi a primeira colocada na lista tríplice, com 87% dos votos válidos. Em segundo ficou Rivaldo Venâncio, coordenador e Vigilância em Saúde e Laboratórios de Referência, e em terceiro Mario Moreira, vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional. O candidato Florio Polonini obteve o total de 351 votos (soma dos votos para 1º, 2º e 3º lugares) e não alcançou o percentual mínimo de 30% dos votos válidos exigido pelo Regulamento Eleitoral. 

O resultado foi homologado pelo Conselho Deliberativo nesta segunda-feira, 23. Agora a lista tríplice será encaminhada para o ministro da Saúde e seguirá para a sanção do presidente da República.