A Diretoria de Mulheres da Seccional e a Comissão OAB Mulher RJ manifestaram-se, por meio de nota de repúdio, contra o vídeo feito sem o consentimento da advogada Mariana Maduro. Maduro foi filmada enquanto praticava ioga com uma amiga na Lagoa Rodrigo de Freitas, Zona Sul do Rio. As imagens foram gravadas por dois homens, que postaram o conteúdo na internet. Um deles faz gestos de cunho sexual enquanto filma com o celular.

“É inacreditável que, em pleno ano de 2020, corpos femininos ainda sejam objetificados e sexualizados dessa forma, pouco importando para os ofensores as vontades de uma mulher. Não há mais espaço, em nossa sociedade, para que abusos e opressões continuem ocorrendo. Isso porque, atitudes como essa, perpetuam o não reconhecimento da mulher como indivíduo de direitos”, diz o posicionamento.

Leia a íntegra da nota: 

A Diretoria de Mulheres da OABRJ e a Comissão OAB Mulher RJ vêm, através do Grupo de Trabalho de Enfrentamento à Violência de Gênero, repudiar os atos de dois homens que filmaram a professora e advogada Mariana Maduro enquanto a mesma realizava exercícios ao ar livre neste último final de semana.

Além de filmarem a advogada sem o seu consentimento, os agressores realizaram postagem do video na página do Instagram @lojademilitaria, com comentários de cunho sexual, objetificando seu corpo.

É inacreditável que, em pleno ano de 2020, corpos femininos ainda sejam objetificados e sexualizados dessa forma, pouco importando para os ofensores as vontades de uma mulher. Não há mais espaço, em nossa sociedade, para que abusos e opressões continuem ocorrendo. Isso porque, atitudes como essa, perpetuam o não reconhecimento da mulher como indivíduo de direitos.

A luta contra a discriminação da mulher e pela igualdade de gênero é constante e diária, sendo inadmissíveis condutas como a que a advogada foi vítima. O vídeo gravado por esses homens viola um dos mais basilares direitos, de ir e vir, além de banalizar a imagem da mulher, reduzindo-a a instrumento de sexualização sem nenhum consentimento.

Diante disso, a Diretoria de Mulheres da OABRJ e a Comissão OAB Mulher RJ solidarizam-se com a advogada e professora Mariana Maduro, e assim como já foi feito de forma privada, manifestam apoio à advogada, colocando-se à disposição institucionalmente.

Reitera-se o compromisso desta diretoria e comissão de constante defesa pela igualdade de gênero, de proteção às mulheres, bem como da preservação do princípio da dignidade humana.

Rio de Janeiro, 4 de agosto de 2020

Marisa Gaudio
Diretora de Mulheres da OABRJ

Rebeca Servaes
Presidente da Comissão OAB Mulher RJ

Bianca Alves
Coordenadora do GT de Enfrentamento à Violência de Gênero da OAB Mulher RJ