Foto: Leo Aversa / Divulgação

Um clássico tem o poder de mesmo muito conhecido, já tendo sido contado de diversas formas, continuar atraindo público por onde passa, curioso sobre as novas leituras daquela história. Considerado um dos maiores da história da dramaturgia mundial, a tragédia Hamlet, escrita por William Shakespeare há mais de quatro séculos, serve agora de inspiração para mais uma versão, que dialoga fortemente com os tempos atuais.

Encenada pelo Armazém Companhia de Teatro e dirigida por Paulo de Moraes, a montagem premiadíssima volta ao Rio de Janeiro somente neste fim de semana após temporada na China e é um programa imperdível para fãs de Shakespeare, de teatro, ou apenas para quem procura um bom programa cultural - os advogados, estagiários e acompanhantes têm 25% de desconto.

Remetendo claramente ao processo violento e insano presente na sociedade de hoje, o Hamlet de Paulo de Moraes se encontra no nosso tempo pelo som e pela fúria. E o encontro do clássico com a loucura do moderno é feito de forma quase que natural, ressaltado pelos aspectos do texto que dialogam com o coquetel de conflitos que pipocam diariamente nas cidades do mundo.

Na história, Hamlet é o príncipe da Dinamarca. Um mês após a morte repentina e inexplicável do rei e o novo casamento de sua mãe, ele tem visões de seu pai, que afirma que foi envenenado pelo irmão, e exige que Hamlet se vingue e mate o novo rei (seu tio e padrasto). Hamlet se finge de louco para esconder seus planos, e vai perdendo o controle sobre sua própria realidade no meio deste processo.

A montagem recebeu o Prêmio Cesgranrio de Teatro 2017, na categoria de Melhor Iluminação, além de ter sido indicado nas categorias de Melhor Espetáculo, Direção, Cenografia, Iluminação, Figurino e Categoria Especial (pela Trilha Sonora Original). Também recebeu o Prêmio Shell 2017 de Melhor Cenário, além de indicações para Melhor Direção e Melhor Iluminação. No Prêmio APTR, o espetáculo recebeu os prêmios de Melhor Atriz Coadjuvante (Lisa Eiras) e Melhor Cenário, além de indicações nas categorias de Melhor Espetáculo, Direção, Atriz, Iluminação e Figurino. Hamlet também recebeu o Prêmio Cenym 2017 de Melhor Atriz (Patrícia Selonk) e Melhor Companhia de Teatro.

Hamlet está em cartaz no Teatro Riachuelo nesta sexta, dia 6 (às 20h), sábado, 7 (20h), e domingo (às 17h). A classificação é 14 anos. O valor do ingresso é R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Advogados, estagiários e acompanhantes têm 25% de desconto pela parceria da Caarj com o teatro, que fica na Rua do Passeio, 38/40 – Centro.

Quer mais dicas para o fim de semana? Veja toda a programação cultural de março dos parceiros da Caarj.