Para abordar novas possibilidades de mercado para a classe, a Comissão Especial de Apoio à Advocacia Empreendedora realizou na manhã desta terça-feira, dia 5, um encontro com profissionais de áreas de atuação diversas dentro da advocacia. Segundo a presidente da comissão, Ana Frazão, o mote do evento era, justamente, apresentar novos horizontes e novas possibilidades para a classe

“Muitas vezes uma pequena frase em uma exposição faz com que a gente tenha um insight e, a partir disso, consiga pensar em possibilidades de atuação dentro da nossa profissão que a gente não tinha pensado antes”, disse. “Se a sociedade caminha para cada vez mais se tornar digital, nós enquanto operadores do Direito, devemos pensar a sociedade sob esse prisma e essa nova maneira de nos relacionarmos com o mundo”, afirmou Frazão.

A presidente da Comissão Digital da Associação Brasileira dos Advogados/RJ, Jéssica Soares, trouxe um pouco da perspectiva do Direito Digital para o encontro. Segundo ela,  a advocacia já está sendo impactada pela revolução tecnológica. “Não temos como fugir. A tendência é que nós recebamos demandas cada vez mais envolvendo o uso da internet, interações online e o mundo digital”, adiantou.

Ela fez um pequeno histórico de normas brasileiras que tratam especificamente de assuntos relacionados ao Direito Digital. “O Marco Civil da Internet foi a primeira lei editada para regular o uso da internet no país. Depois veio a Lei Carolina Dieckmann, que tramitou em tempo recorde para tipificar o crime de invasão de dispositivo informático e publicação de conteúdo íntimo”, relembrou. Segundo ela, os advogados agora precisam ficar atentos à Lei Geral de Proteção dos Dados, que deve entrar em vigor em agosto de 2020. “Essa lei vai dialogar com qualquer ramo do Direito, até porque essa é uma característica do Direito Digital. O advogado que quer ganhar direito precisa estudá-la”, indicou.

Também participaram do debate a vice-presidente da OABRJ, Ana Tereza Basílio, que é especialista em arbitragem, a presidente da Comissão de Direito da Moda (CDMD) da OABRJ, Deborah Portilho, a especialista em assessoria jurídica para startups pela FGV Lilian Coelho.