Com imenso pesar, a OABRJ informa a morte de Amilar Dutra, ex-presidente da Subseção de Maricá, e decreta luto oficial de três dias. Mais uma vítima da Covid-19, o advogado faleceu na madrugada desta quinta-feira, dia 31, aos 63 anos, após 15 dias internado no Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara, em Maricá. 

Amilar presidiu a subseção por quatro mandatos, entre 2007 e 2018, e teve sua trajetória marcada pela luta por melhorias para o cotidiano da classe. Durante sua gestão, a sede da avocacia local foi completamente reformada e passou a oferecer aos colegas da região condições para o pleno exercício profissional. Ainda neste período foram instaladas no município novas varas do Trabalho e Criminal, após diversos pleitos da Ordem. A elevação de Maricá à Entrância Especial, concretizada em 2020, também teve início sob o comando de Amilar.

"Um marcante homem de Ordem. Tive o privilégio de conviver com Amilar quando nós dois éramos presidentes de subseção e pude acompanhar sua batalha em defesa de nossa classe. Hoje é um dia triste, a advocacia do Rio de Janeiro perde um colega dos mais combativos, mas seu legado ficará para as futuras gerações", afirmou o presidente da Seccional, Luciano Bandeira.

Sucessor de Amilar e atual presidente da OAB/Maricá, Eduardo Carlos de Souza lembrou as dificuldades enfrentadas em 2020 ao se despedir. "Perco um grande amigo, que nos deixou em um ano muito difícil. Toda a minha solidariedade à família. A advocacia maricaense está de luto".

Os magistrados da Comarca de Maricá também lamentaram o falecimento. Em nota assinada pelos juízes Fábio Ribeiro Porto, Criscia Curty de Freitas Lopes, Luciana Estiges Toledo, Vitor Porto dos Santos e Ricardo Pinheiro Machado, eles lembram que Amilar era "um profissional atuante, que certamente deixará o legado de seu trabalho para a advocacia da cidade".

Além de ex-presidente de subseção, Amilar era procurador do Município de Maricá e membro da Comissão de Direito Ambiental do Conselho Federal. Ele deixa duas filhas e será sepultado ainda nesta quinta-feira, às 15h30, no Cemitério Municipal de Maricá. A cerimônia será restrita a familiares em respeito às medidas contra a pandemia de Covid-19.