A juíza titular da 1ª Vara do Trabalho de Itaperuna, Aline Souza Tinoco Gomes de Melo, promoveu, na última terça-feira, dia 26, a primeira reunião telepresencial com os presidentes das subseções da OABRJ dos municípios que fazem parte da jurisdição da unidade, entre os quais Itaperuna, Santo Antônio de Pádua e Porciúncula. O objetivo foi informar aos profissionais da classe que atuam nesta região sobre as medidas que estão sendo adotadas pela serventia para reduzir o impacto da pandemia nos andamentos da secretaria e na realização de audiências.

O presidente da OAB/Santo Antônio de Pádua, Adauto Furlani, afirmou que foi possível perceber o  comprometimento da Justiça do Trabalho com a advocacia. Segundo ele, os juízes e juízas "tem dado todo apoio e trabalhado em conjunto com a classe e com a Ordem para que a Justiça seja realmente feita e para que a prestação jurisdicional seja efetiva para o jurisdicionado".

No encontro, foram discutidos temas relativos à dinâmica das audiências virtuais, andamento processual, métodos de conciliação e expedições de alvarás. Também foi decidido a reabertura gradual das sedes das subseções para dar suporte aos profissionais que precisarem trabalhar. Além disso, os presidentes puderam debater questões específicas de cada região.

De acordo com a juíza Aline Souza Tinoco, a reunião foi uma oportunidade de informar a classe sobre as ações e de tomar conhecimento das dificuldades e anseios da advocacia trabalhista frente a esse momento singular.

“Procuramos deixar os advogados informados sobre as iniciativas adotadas pela secretaria da unidade para minimizar as dificuldades neste período de pandemia.”, disse a magistrada.  

Na ocasião, com a finalidade de incentivar e auxiliar os advogados na retomada dos trabalhos, em busca da efetivação da Justiça e andamento dos processos, a  juíza colocou  a 1ª VT de Itaperuna à disposição para auxiliar os profissionais no uso da Plataforma Emergencial de Videoconferência – Webex Meetings, instituída e disponibilizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A reunião contou, ainda, com presença da juíza do trabalho Luana Lobosco Folly Pirazzo, que também atua na unidade, e com o procurador Vítor Borges e Silva, do Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro (MPT-RJ). Segundo ele, a iniciativa da videoconferência pode se tornar um legado para que futuras reuniões - mesmo após a pandemia -  sejam realizadas da forma telepresencial, considerando o seu raio de alcance e a restrição orçamentária dos últimos tempos, que tem dificultado o deslocamento dos procuradores. Os presidentes das subseções também elogiaram a abertura desse canal de diálogo.