O Concurso de Redação da OABRJ, iniciativa do Projeto de Mentoria da entidade  em parceria com a Caarj, as diretorias de Igualdade Racial e de Assistência aos Advogados da Capital da OABRJ, o Centro de Estudos e Pesquisas no Ensino do Direito da Uerj (Ceped) e o Cartório do 15° Ofício de Notas do Rio de Janeiro, está com inscrições abertas para sua segunda edição.  

Neste ano, a competição anual direcionada aos membros da advocacia vai distribuir créditos estudantis em cursos da Ceped/Uerj aos dez primeiros colocados e ainda premiar os três primeiros com laptop e celulares.  

A novidade é que, a partir de agora, a organização adotará cotas raciais em todas as edições do concurso, que contemplarão negros, indígenas e quilombolas. Os participantes cotistas terão acréscimo de 10% em suas notas.  

O tema é “A relevância da advocacia extrajudicial e da atividade notarial para a redução da judicialização no Brasil”. O envio da redação deverá ser realizado juntamente com eventual pedido de cotas raciais entre os dias 09 de junho e 13 de agosto para o email: [email protected]  com o título: “CONCURSO DE REDAÇÃO”. Dúvidas também serão respondidas neste mesmo endereço eletrônico. 

“A OABRJ, em iniciativa pioneira, incluiu o sistema de cotas raciais em seu concurso anual de redação para advogados com o objetivo simbólico de demonstrar o seu engajamento e apoio nas práticas voltadas para a diminuição das desigualdades sociais no Brasil”, afirma a vice-presidente da Seccional, Ana Teresa Basílio, idealizadora do Projeto Mentoria. 

“Esperamos que muitas entidades e instituições sigam o nosso exemplo e disseminem essa iniciativa em concursos, premiações e iniciativas, em contribuição para a construção de uma sociedade mais justa e mais solidária. A advocacia, nesses tempos muito difíceis, precisa, mais do nunca, de união e de incentivo aos colegas para a sua aprimoração e desenvolvimento profissional. E o incentivo à elaboração de redações de qualidade é parte desse objetivo”.

Diretora de Igualdade Racial da OABRJ, Ivone Caetano afirma que as cotas colocam os negros no mesmo patamar dos demais: "Com muita alegria participo deste projeto por vislumbrar mais uma vez o cuidado e atenção que a Seccional tem com o seguimento negro por tanto tempo excluído nessa sociedade.  É uma forma de abraçar a luta desta população tão invisibilizada e discriminada nesta sociedade, colocando-os no mesmo patamar dos demais".

Para pleitear a cota racial, o candidato deverá enviar: 

  • Negros e indígenas: formulário de autodeclaração assinado pelo(a) participante e foto 3x4 (anexo) 

  • Para quilombolas: Certidão de Pertencimento a Comunidades Remanescentes de Quilombos e Declaração de Autenticidade (anexo); 

Prêmios: 

• 1º colocado: notebook + R$ 18 mil em créditos estudantis a serem usados na matrícula e pagamento de parcelas de cursos oferecidos pelo Centro de Estudos e Pesquisas no Ensino do Direito da Uerj, à escolha do vencedor; 

• 2º colocado: celular + R$ 10 mil em créditos estudantis a serem usados na matrícula e pagamento de parcelas de cursos oferecidos pelo Centro de Estudos e Pesquisas no Ensino do Direito da Uerj, à escolha do segundo colocado; 

• 3º colocado: celular + R$ 5 mil em créditos estudantis a serem usados na matrícula e pagamento de parcelas de cursos oferecidos pelo Centro de Estudos e Pesquisas no Ensino do Direito da Uerj, à escolha do terceiro colocado. 

Os premiados entre o primeiro e o terceiro lugar não poderão se beneficiar de outros descontos praticados pela instituição. 

As redações que ficarem entre o 4º e o 10º lugar ganharão créditos estudantis de R$1 mil a ser abatido nos valores dos cursos oferecidos pelo Centro de Estudos e Pesquisas no Ensino do Direito da Uerj.

Leia o regulamento completo.