OAB/RJ: jovem que ficou presa com 20 homens no Pará reflete política de criminalização

 

 

22/11/2007 - O presidente da seção Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil, Wadih Damous, afirmou ontem (21) que a prisão de uma jovem, por 15 dias, na mesma cela onde estavam 20 homens no município de Abaetuba (PA) é resultado "da política de criminalização da criança e do adolescente infratores, que são tratados como coisas a serem descartadas".

 

"Para os que pensam dessa forma", disse Damous, "não importa se se trata de criança ou de mulher. Basta ser apontado como criminoso. É essa a política penitenciária e de segurança pública que predomina em vários estados brasileiros, hoje em dia", criticou. Segundo o presidente da OAB/RJ, "pouco importa a idade da moça. Tê-la colocado em companhia, numa cela carcerária, de 20 homens adultos foi uma irresponsabilidade."