Formulário de busca

06/02/2018 - 14:12

Índices de aprovação da gestão são altos entre advogadas e advogados de todas as faixas etárias, revela pesquisa

Cenário de crise econômica e política do estado e do país não abala apoio de mais de dois terços 
dos colegas ao trabalho desenvolvido pela Seccional
 
Ao iniciar o último ano do segundo mandato à frente da OAB/RJ, o presidente Felipe Santa Cruz tem 66,7% de aprovação dos colegas, conforme aponta pesquisa realizada pelo Instituto Informa. Consideram a gestão regular 25% dos entrevistados. Apenas 8,3% a reprovam. Os dados da pesquisa feita pela Seccional irão auxiliar o planejamento para 2018, ajudando a definir prioridades conforme a vontade dos colegas.

Independentemente do critério, a atual administração é bem vista em diversos grupos de forma equilibrada.
Considerando aspectos como sexo e idade, a administração é aprovada pela ampla maioria de homens e mulheres, de todas as faixas etárias. Entre os homens, o índice é de 67,6%. Para 24,1% deles, a administração é regular, e apenas 8,3% a reprovam. Já entre as mulheres o percentual de aprovação também é alto, 65,8%, sendo que 25,8% avaliam como regular e somente 8,4% dizem não aprovar a atual gestão. No caso dos entrevistados com até 40 anos, o índice de aprovação é de 63,7% (regular: 28,3%; reprovação: 8%), subindo para 68,4% na faixa de 41 a 59 anos (regular: 25,5%; reprovação: 6,1%) e para 68,5% entre os que têm mais de 60 anos (regular: 20,2%; reprovação: 11,2%).

“Fomos aprovados por ampla maioria, mesmo nesse cenário de crise econômica e política do estado e do país. E em cada grupo específico também tivemos um índice alto de avaliação positiva. Esse equilíbrio demonstra que não privilegiamos ninguém, advogados ou advogadas, profissionais experientes ou recém-formados, do interior ou da capital, todos recebem o mesmo tratamento, a mesma atenção e dedicação, sempre com o objetivo principal de proteger e garantir o livre exercício profissional. Em nossa gestão, todos podem contar com a Ordem”, resume o presidente da Seccional, Felipe Santa Cruz, lembrando o trabalho feito em prol da valorização do advogado, da defesa das prerrogativas e do oferecimento de uma estrutura cada vez melhor e mais completa para os colegas da capital e do interior, “principalmente para aqueles que mais dependem da Ordem”.

De fato, se o critério for a localização, observa-se que os números crescem na medida em que a pesquisa foca a região metropolitana ou o interior – ou seja, é nas áreas em que o advogado mais precisa da Ordem que a aprovação tem maior índice. Na região metropolitana, a gestão tem 78,7% de aprovação (regular: 14,9%; reprovação: 6,4%); no interior, 70% (regular: 17,5%, reprovação: 12,5%), e na capital, 63,4% (regular: 28,6%, reprovação: 8%). Considerando o tempo de Ordem, 70,8% dos advogados que obtiveram a carteira a menos de cinco anos aprovam a gestão (regular: 20,8%; reprovação: 8,3%). O índice fica em 63,8% entre aqueles com cinco a dez anos de profissão (regular: 27,5%; reprovação: 8,7%), e 67% entre os advogados com mais de dez anos de carreira (regular: 24,8%; reprovação: 8,3%). Colegas que atuam na área cível (69,8%), trabalhista (64,4%) ou em todas (62,1%) também consideram, em sua maioria, que o trabalho da OAB/RJ é positivo.

O Instituto Informa entrevistou por telefone 300 advogados – 145 homens e 155 mulheres –, da capital (Bangu, Barra da Tijuca, Centro, Ilha, Jacarepaguá, Leopoldina, Madureira e Méier), região metropolitana (Duque de Caxias, Niterói, Nova Iguaçu e São Gonçalo) e interior (Barra Mansa, Cabo Frio, Campos, Itaperuna, Nova Friburgo, Petrópolis e Volta Redonda) entre os dias 19 e 22 e 26 e 28 de dezembro de 2017.