Formulário de busca

19/07/2018 - 18:27

Comissão traça panorama sobre violência psicológica

O que era para ser uma roda de conversa sobre violência psicológica promovida pelo Grupo de Trabalho de Enfrentamento à Violência de Gênero da OAB Mulher acabou desaguando numa sessão de ajuda mútua, uma espécie de catarse coletiva, em que a plateia, majoritariamente feminina, e até algumas debatedoras sentiram-se à vontade para compartilhar tocantes relatos pessoais sobre o tema.

Agendado, propositalmente, para 12 de junho, Dia dos Namorados, o evento levou à OAB/RJ profissionais que trabalham no acolhimento a vítimas desse tipo de violência insidiosa que, segundo estudos, muitas vezes precede outros tipos de ataques e não é menos grave do que as agressões físicas em termos de potencial de gerar doenças. As mulheres não são as únicas vítimas, mas são a esmagadora maioria.

Com inscritos acomodados em cadeiras extras num dos plenários da Seccional, o evento começou com a exibição de uma campanha que mostrava uma mulher sendo constrangida por frases abusivas do companheiro e instava vítimas a denunciarem ao telefone 180. Depois, falaram especialistas e profissionais na área.

“Cada uma de nós tem histórias que, talvez não percebamos, configuram violência psicológica. Já ouvi de um companheiro que eu não podia mexer tanto no meu cabelo, cumprimentar meus amigos com beijos no rosto e até que aquela celulite não estava ali ontem. O trabalho na OAB me ajudou a perceber que isso não era normal”, disse a presidente da OAB Mulher, Marisa Gaudio.