Formulário de busca

16/05/2018 - 14:52

Em Campos, Conselho Seccional homenageia Marcos Bruno

Em sessão histórica, realizada pela primeira vez fora da cidade do Rio de Janeiro, o Conselho Seccional reuniu-se em 12 de abril, em Campos dos Goytacazes, cidade natal de seu decano, Marcos Bruno, para uma noite de homenagens. O presidente da OAB/RJ, Felipe Santa Cruz, entregou a Bruno a medalha Raymundo Faoro, honraria concedida àqueles com relevantes serviços prestados à advocacia. Cercado de colegas, familiares e amigos, o homenageado falou de sua trajetória, exaltou suas referências na profissão e ressaltou a importância da construção coletiva da Ordem como entidade representativa da sociedade.

“Jamais pensei que chegaria até aqui. Esta comenda não é minha, mas de todos os que me acompanharam. Não fiz nada demais, mas fiz tudo o que devia. Não é possível exercer a nossa profissão de forma solitária, aprendi muito com mestres como Sergio Fisher e Lousada Câmara, mas continuo aprendendo com os jovens”, disse, diante do público que lotava o auditório da Subseção de Campos.

Ao anunciar a condecoração, ainda em dezembro de 2017, durante o encerramento da Conferência Nacional dos Advogados realizada em São Paulo, Felipe destacou a importância de Bruno por toda sua dedicação. Na noite do dia 23, o presidente da OAB/RJ pediu ao decano do Conselho que siga passando às novas gerações valores fundamentais para o exercício da advocacia. “Somos nada mais do que um projeto construído com o empenho de muitos. Esperamos que sua contribuição esteja só começando, embora já seja longa. Queremos que você continue a mostrar a importância da participação na vida de Ordem, a ensinar as pessoas a arte da tolerância e a beleza estética de ser um democrata”, elogiou Felipe. 

Ao ler um currículo resumido de Bruno, o tesoureiro da Seccional e presidente da Comissão de Prerrogativas, Luciano Bandeira, ressaltou a generosidade do homenageado, sublinhando sua atuação no sentido de “construir uma sociedade melhor, mais justa e capaz de produzir pessoas felizes”.

Emocionado, Bruno foi muito aplaudido ao garantir que prosseguiria com sua participação na Seccional e ao apontar sua família como fundamental em sua história. Aos 76 anos, ele tem 42 de atividade na Ordem, tendo sido conselheiro por mais de um período e presidente da Subseção de Campos entre 1979 e 1981, com atuação destacada durante o período da ditadura militar no Brasil. “É mais da metade da minha vida”, lembrou, antes de apontar a humildade como uma das características essenciais aos advogados. 
A atuação do decano em âmbito local foi abordada pelo presidente da OAB/Campos, Humberto Nobre, que definiu Bruno como referência e “um farol para todos os colegas do município”.  

Felipe reiterou o compromisso da Seccional com o interior, citando Luciano e o coordenador do Departamento de Apoio às Subseções (DAS), Ricardo Menezes, que presidiram a OAB/Barra; o vice-presidente da Caarj, Fred Mendes, que esteve à frente da Subseção da Leopoldina; e o diretor do DAS, Carlos André Pedrazzi, ex-mandatário da OAB/Nova Friburgo, como exemplos de dirigentes atuais da Ordem com atuação em subseções.

Formaram a mesa do evento, ainda, o secretário-geral, a secretária-adjunta e o procurador-geral da Seccional, respectivamente Marcus Vinicius Cordeiro, Ana Amelia Mena Barreto e Fábio Nogueira.

Compareceram também o diretor do Centro de Documentação e Pesquisa da Seccional, Aderson Bussinger; os presidentes das subseções de Campo Grande, Mauro Pereira; Petrópolis, Marcelo Schaefer; São Fidélis, Rodrigo Gentil; Iguaba Grande, Margoth Cardoso; e Mangaratiba, Ilson Ribeiro; a presidente da OAB Mulher, Marisa Gaudio; e a recém-eleita presidente do IAB, Rita Cortez.