Formulário de busca

12/03/2018 - 13:16

Livros do Mês

Manual de Criminologia Sociopolítica
O livro é fruto de um estudo detalhado da criminóloga venezuelana Lola Aniyar de Castro e do professor Rodrigo Codino e apresenta para os estudantes, de forma didática, o percurso básico das criminologias. Os autores denunciam, de maneira enérgica, a criminologia atuarial, os avanços dos filósofos apressados das neurociências e da sociobiologia, além de levantar bandeira para enfrentar o neopunitivismo norte-americano e denunciar a sociedade de risco do nosso momento histórico, em que o poder punitivo pretende assumir o papel de um ídolo onipotente, capaz de resolver qualquer problema. Da Editora Revan. Mais informações no site www.revan.com.br.

Reforma política: Brasil República
Organizada por Erick Wilson Pereira, a obra foi lançada na XXIII Conferência Nacional da Advocacia e é uma coletânea de ensaios e artigos de juristas “da mais elevada estirpe da academia brasileira, no afã de debater e propor reflexões acerca de uma das temáticas mais candentes da atual quadra”, conforme escreve o ministro do STF Luiz Fux na apresentação. Prefaciado pelo presidente do Conselho Federal da OAB, Claudio Lamachia, o livro homenageia o ministro decano do STF, Celso de Mello, que está na suprema corte desde 1989. Da OAB Nacional. Mais informações pelo e-mail [email protected] 

Direito Empresarial brasileiro: falência e recuperação de empresas
O livro de Gladston Mamede é um estudo minucioso e completo sobre a Lei 11.101/05. Seguindo a mesma abordagem dos demais volumes da coleção Direito Empresarial Brasileiro, a crise econômico-financeira das empresas é estudada não só com a preocupação de preservar sua função social, mas igualmente de respeitar o interesse de credores e dos trabalhadores. Entre outros temas, são examinados o regime jurídico da falência e da recuperação judicial, a participação do Ministério Público, obrigações exigíveis, competência jurisdicional, o papel do administrador judicial, da assembleia geral e do comitê de credores, bem como os procedimentos de verificação, habilitação e impugnação de créditos. Da Editora Atlas/Grupo Gen. Mais informações no site www.grupogen.com.br.

Direito das Sucessões
A obra de Arnaldo Rizzardo mostra uma visão atual no desenvolvimento deste assunto, dentro da dinâmica da legislação vigente, do Código Civil e dos princípios da Constituição Federal de 1988. O trabalho é fruto da vivência constante do autor com o Direito, caracterizada por abordagem objetiva e crítica dos temas, consulta da doutrina contemporânea, pesquisa das decisões dos mais diversos tribunais, especialmente do Superior Tribunal de Justiça, e investigação dos casos de maior incidência no Judiciário brasileiro. A obra integra a coleção sobre o Direito Civil codificado e legislação extravagante, tratando sistematicamente dos temas que fazem parte do Direito privado brasileiro. Da Editora Forense/Grupo Gen. Mais informações no site www.grupogen.com.br.

Organizações sociais
Com foco no controle das organizações sociais, a obra de Viviane Azevedo da Silva apresenta uma abordagem histórica sobre os fatos que conduziram à instituição do novo regime jurídico para execução de serviços públicos com mais eficiência. Expõe uma análise acerca das questões arguídas na Ação Direta de Inconstitucionalidade 1.923/98-DF, que julgou pela constitucionalidade do modelo, após 16 anos de sua propositura. Aborda aspectos jurídicos das três formas de controle previstas na Lei 9.637/98 (social, interno e externo), evidenciando a preponderância do critério de avaliação por resultados, que é a pedra fundamental do modelo. Da Editora Lumen Juris. Mais informações no site 
www.lumenjuris.com.br.

Ebooks

Hermenêutica das relações de trabalho
Este livro surge de discussões promovidas pelo Núcleo de Pesquisa em Direito do Trabalho do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu da PUC-SP como uma nova proposta hermenêutica das relações do trabalho construída a partir da síntese das teorias do diálogo das fontes e da eficácia dos direitos fundamentais.

Coordenado por Renato Rua de Almeida e organizado por Adriana Jardim Alexandre Supione, a obra aborda as mudanças sociais econômicas do Século 21, que exigem uma nova proposta interpretativa para as relações do trabalho, agora revertidas de maior complexidade. Também disponível na versão física. Mais informações e vendas pelo link https://goo.gl/wTmCZV.

Justiça, Filosofia e Direito
O livro reúne artigos científi­cos de natureza crítica, basea­dos no estudo de mestres do Direito e da Filosofia do Direito, em uma conexão necessária entre Justiça, Filosofia e o estudo Jurídico. De Platão a Dworkin, de Aristóteles a Larenz, de Amartya Sen a Luhmann, a obra é de leitura recomendada para quem busca refletir sobre as ciências humanas, algo necessário e urgente em momento de radicalismos como o atual. Ricardo Castilho e Denian Couto Coelho coordenam a obra. Da Juruá Editora. Também disponível na versão física. Mais informações e vendas pelo link https://goo.gl/hBi8X4.

Livro de cabeceira

Marina Marçal*

Sejamos todos feministas
Este foi o último livro de cabeceira que ganhei na troca de livros de escritoras negras da confraternização do GT Mulheres Negras. A autora é Chimamanda Ngozi Adichie, feminista negra nigeriana que tem sido uma das minhas grandes referências africanas. A obra é uma adaptação do discurso feito pela autora no TED X Euston em 2012, traduzido em mais de 22 línguas, com quatro milhões de visualizações no mundo e mais de 1,522 milhão de visualizações no Brasil. A cantora Beyoncé também musicou trechos da palestra. O livro traz relatos da autora envolvendo questões de gênero e liberdade no Século 21. Ela aponta como a nomenclatura “feminista” foi rotulada pejorativamente ao longo dos anos e que a luta por uma sociedade mais justa para as mulheres também deve ser papel dos homens. Com uma leitura leve e objetiva, Chimamanda nos mostra os desafios da construção da identidade feminina, estereótipos de masculinidade, desigualdade salarial e como essas questões atravessam toda a sociedade, mas principalmente as mulheres negras.
 
*Coordenadora do GT Mulheres Negras da Comissão OAB Mulher