Formulário de busca

12/04/2018 - 16:16

Agressão de gênero pauta roda de conversa

O Grupo de Trabalho (GT) de Enfrentamento à Violência de Gênero da OAB Mulher da Seccional realizou, dia 7 de março, uma roda de conversa para debater a questão.

“O formato desse evento é mais informal, estamos aqui para ouvir e aprender”, disse a presidente da OAB Mulher, Marisa Gaudio, passando a presidência da mesa para a coordenadora do GT, Rebeca Servaes, que, em seguida já chamou Luisa Borges, integrante do projeto Não é não, para falar um pouco sobre a iniciativa.
 
“O projeto começou com a distribuição de tatuagens temporárias no carnaval”, explicou Rebeca. Em 2017, foram distribuídas quatro mil tatuagens. Já neste ano, foram 27 mil em sete cidades durante os dias de folia.

Membro do GT Mulheres Negras da OAB Mulher, Renata Shaw pontuou, em sua fala, a dupla violência a que essas mulheres são submetidas quando vão notificar algum crime nas delegacias. Por conta disso, o GT enviará um ofício a todas as unidades do Rio de Janeiro com recomendações em relação ao trato com as mulheres negras e o respeito ao princípio da autodeclaração. “Ao chegar em uma delegacia, a gente precisa se identificar como uma mulher negra. Não é só para que possamos nos afirmar, o que também é importante, mas é para gente poder saber, estatisticamente, como está a questão da violência contra a mulher negra”.
 
Também participaram do evento a advogada Giowana Cambrone, que faz parte da Comissão de Direito Homoafetivo (CDHO) da OAB/RJ, e a delegada titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher do Centro, Gabriela Von Beauvais, entre outros debatedores.