Formulário de busca

12/04/2018 - 13:20

Casa das Prerrogativas Celso Fontenelle, o novo endereço da advocacia no Rio

É com justificada satisfação que anunciamos aos colegas a entrega, em maio, de um espaço mais amplo e equipado ocupando todo o 11º andar do Centro Cândido Mendes, a apenas 300 metros do Fórum Central. 
Trata-se da Casa das Prerrogativas Celso Fontenelle, 1.800 metros quadrados com mais de 100 computadores instalados, 33 escritórios compartilhados, wifi de alta velocidade, peticionamento assistido, auditório, espaço de convivência e vários serviços.

Será a maior estrutura já entregue por uma seccional aos seus advogados, e isso somente está se tornando possível porque conseguimos adequar as melhorias ao orçamento disponível, graças à austeridade com que temos conduzido a gestão dos recursos da advocacia – atingida em cheio pela prolongada crise econômica vivida no país e, particularmente, no Rio de Janeiro. O novo espaço vem substituir a Casa do Advogado Celso Fontenelle, que entregamos em 2014 junto ao TJRJ e que já não comporta a crescente demanda dos advogados que acorrem de todo o estado.

A compreensão de que devemos integrar os serviços e melhorar a estrutura nos fez buscar um outro local para melhor atender a um número muito maior de colegas, fazendo retornar a quem de direito a anuidade paga com sacrifício por cada advogada e advogado.

Desde a primeira gestão, a defesa das prerrogativas norteia nossa administração. Assim sendo, e aproveitando o novo espaço que será posto à disposição da classe, resolvemos também levar toda a Comissão de Prerrogativas para o novo endereço. Queremos estar cada vez mais próximos, acompanhando o dia a dia de cada colega que precisa de uma Ordem atuante e atenta às suas necessidades.
 
* * *
 
Temos outra boa notícia, desta vez para os colegas que militam no interior do estado. Até o final de abril, entregaremos 270 computadores novos em salas utilizadas pela Ordem no Judiciário estadual, federal e trabalhista.
 
* * *
 
Mais uma vez, a mobilização nas redes sociais mostra resultados. Ao saber da intenção do Tribunal de Justiça de criar um sistema informatizado de análise de conflitos sem a presença de um advogado, pressionamos e obtivemos da direção do TJ a garantia de que não haverá o alijamento da advocacia, que participará de todo o processo.
 
* * *
 
O assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes foi um atentado aos nossos mais caros valores democráticos, que tanto sofrimento e luta custaram para sua reafirmação em nosso país. A OAB/RJ continua a cobrar o desvendamento desses crimes bárbaros.