Formulário de busca

12/04/2018 - 16:22

Despoluição da Lagoa de Araruama em pauta na Subseção de Iguaba

Após participar de audiência pública sobre a despoluição da Lagoa de Araruama, em 26 de março, a presidente da Subseção de Iguaba Grande, Margoth Cardoso, anunciou a criação de um grupo de trabalho sobre o tema. O objetivo da equipe é apresentar um estudo que colabore com o poder público e com a Prolagos, concessionária do serviço de água e esgoto responsável pelo abastecimento da região. “Já estamos buscando informações para emitirmos um parecer sobre a situação atual. Queremos, também, falar sobre as necessidades de alterações no contrato de concessão, que é revisto a cada cinco anos”, explica Margoth, que conversou com a reportagem da TRIBUNA após o encontro, ao qual também esteve presente o presidente da OAB/São Pedro da Aldeia, Julio César dos Santos Pereira.

Responsável há 18 anos pelo serviço de água e esgoto dos municípios de Búzios, Iguaba Grande, Cabo Frio e São Pedro da Aldeia, a Prolagos afirma, segundo Margoth, que tem priorizado a regularização do fornecimento de água para a população. Na avaliação da presidente da OAB/Iguaba Grande, a empresa tem a obrigação de atuar nas duas frentes, uma vez que são trabalhos complementares. “Nos últimos 15 anos, o número de habitantes dobrou. A instalação da rede de abastecimento deve estar atrelada ao tratamento adequado do esgoto, que atualmente não é condizente com o tamanho de nossa cidade”, considera.

Apesar de não ser novidade, a poluição da Lagoa de Araruama agravou-se após as fortes chuvas ocorridas em março, devido ao procedimento de abertura de comporta de retenção de resíduos prevista pelo sistema de captação em tempo seco. Esse tipo de tratamento advém de vazões do sistema unitário, ou seja, todo esgoto é lançado diretamente na linha de drenagem pluvial. O ideal é que seja utilizado o sistema separador absoluto no qual todo dejeto da população é captado isoladamente e enviado devidamente às estações de tratamento de esgoto já instaladas na cidade, segundo o colaborador da subseção e engenheiro ambiental Márcio Cardoso.

Além dele, que desenvolveu o projeto de sustentabilidade da OAB/Iguaba Grande, o grupo terá a participação do presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB/Iguaba Grande, Clelvio Castello. Os dois também participaram da audiência pública, bem como representantes da empresa Águas de Juturnaíba (responsável pelo abastecimento de água em Araruama), de colônias de pescadores, de ONGs defensoras do meio ambiente e da sociedade civil.