Formulário de busca

28/11/2012 - 15:02

Justiça informatizada

Já se disse muito, e com razão, que Justiça morosa é falta de Justiça.
Muitas são as causas da extrema demora na tramitação dos processos judiciais.
A falta de juízes e de serventuários é, sem dúvida, a principal. Por isso, o anúncio de que ainda este ano haverá concurso para juízes — feito na última Tribuna do Advogado pelo desembargador Manoel Alberto dos Santos, presidente do Tribunal de Justiça — deve ser festejado.
 
Mais ainda quando, reconhecendo a existência de um déficit de mais de 175 juízes no estado, ele se propõe a fazer novo concurso em 2012.
 
Medidas como estas têm integral apoio da OAB/RJ.
Mas outro fator pode contribuir também para agilizar a Justiça. Refiro-me à informatização.
 
Algumas varas que já incorporaram o uso da informática apresentam uma produtividade muito superior às demais.
O JEC virtual da Barra da Tijuca, por exemplo, tem sido apresentado pelos próprios colegas que lá militam como modelo.
Em Nova Iguaçu, porém, onde o JEC virtual foi implantado em janeiro, alguns colegas têm reclamado. A razão das queixas é a dificuldade com o novo sistema, originária da falta de familiaridade de alguns colegas com a informática.
 
Ocorre que a informatização é um processo não só inevitável, como desejável. E terá como consequência uma prestação de serviços mais rápida e mais segura.
 
A Subseção de Nova Iguaçu está envidando esforços para auxiliar os colegas que têm tido dificuldades. A juíza titular da vara, por sua vez, tem demonstrado também boa vontade para apoiar os advogados nessa fase de transição.
 
Não temos dúvidas de que, a curto e médio prazo, os problemas serão superados e todos terão motivos para estar satisfeitos com as mudanças.
Wadih Damous - Presidente da OAB/RJ