A OABRJ oficiou, na segunda-feira, dia 10, ao presidente da Comissão de Saneamento Ambiental da Alerj, Gustavo Schmidt, ao presidente da Comissão de Defesa do Meio Ambiente daquela casa, Thiago Pampolha; ao procurador-geral de Justiça do Ministério Público, José Eduardo Gussem, e ao defensor público-geral do Estado do Rio, Rodrigo Baptista, a fim de agendar reuniões de trabalho sobre a crise hídrica que assola o Estado do Rio de Janeiro. 

De acordo com o texto assinado pelo presidente da OABRJ, Luciano Bandeira, pelo procurador-geral, Alfredo Hilário, e pelo presidente da Comissão de Direito Ambiental, Flávio Ahmed, o objetivo da Ordem é “conhecer as ações já empreendidas e desenvolver uma pauta conjunta que se destine a unir esforços para exigir responsabilidades no que se refere ao direito de acesso da população a recursos hídricos de qualidade”. 

Esta é a primeira ação do Fórum Permanente de Recursos Hídricos e Saneamento da Seccional, criado na quinta-feira, dia 6. 

Ahmed é o responsável por formatar e coordenar o grupo, que será multidisciplinar e tratará os problemas que envolvem a qualidade e o abastecimento de água no estado pela Cedae de forma estrutural e não apenas circunscrita à crise deflagrada em janeiro.