Na noite desta terça-feira, dia 10, a Comissão de Coaching Jurídico da OABRJ realizou seu primeiro evento, que também teve a posse dos membros do grupo. A presidente, Raquel Castro, explicou que o objetivo da comissão não é só falar sobre o assunto. "Nós vamos aplicar as ferramentas de coaching para vocês. Se vocês continuarem participando dos nossos eventos, vão ver que, ao final de um determinado tempo, vão ter participado de um processo inteiro de coaching em grupo e isso vai contribuir para alavancar a carreira de vocês", adiantou.

Raquel explicou que o coaching entrou na vida dela por uma questão de emagrecimento. "Eu tinha 20kg a mais, contratei uma coach de emagrecimento e isso revolucionou a minha vida. Já que o coaching me ajudou a emagrecer, pensei que, com certeza, ajudaria na minha profissão", disse.

Criador da primeira comissão voltada ao tema no sistema OAB, em São Paulo, Afonso Paciléo defendeu que a advocacia precisa mudar. "O mundo mudou e nós estamos começando um movimento de transformação. Vamos ajudar muitos advogados. Isso é mais do que uma comissão é uma missão em que estamos todos juntos para transformar e ajudar os nossos colegas. Esse trabalho é algo que me realiza, me faz feliz, me faz melhor", destacou.

O vice-presidente da Comissão de Coaching Jurídico da OABRJ, Walter Santana, acredita que é importante que o advogado de hoje perceba o quanto a sua vida é sistêmica. "O quanto a nossa vida é um grande sistema integrado em várias funções e relações. E que é importantíssimo para o equilíbrio do ser humano estar em consonância com a harmonia, com a sintonia entre todos esses setores da vida", destacou. Segundo ele, o trabalho do grupo será levar ferramentas que vão ajudar no desenvolvimento dos advogados do Rio de Janeiro.

Primeira palestrante, a coordenadora de Desenvolvimento Profissional do Advogado da ESA, Lisandra Thomé, falou rapidamente sobre o que é coaching. "É um processo de desenvolvimento pessoal e profissional em que o indivíduo que contrata o coach passa por um processo de autoconhecimento. Isso é gerado por meio de técnicas e ferramentas altamente eficazes, que ajudam o indivíduo a entender quem ele é e o que ele quer da vida dele. A partir disso, ele traça objetivos e metas", explicou.

Thomé demonstrou que o coaching jurídico é um processo voltado para a classe e aplicado por colegas que têm a vivencia da advocacia, a experiência no mercado jurídico e que também são coaches. "O coaching jurídico é aplicado para ajudar o advogado a se desenvolver de forma pessoal e profissional, a desenvolver habilidades que não são aprendidas nas universidades, como habilidades empreendedoras, de gestão de pessoas, de liderança, de inteligência emocional, dentre outras, que hoje são fundamentais para que o advogado tenha mais sucesso na carreira. Aquela advocacia tradicional já era", finalizou.

O presidente da Caarj, Ricardo Menezes, representou o presidente Luciano Bandeira no encontro.