Logo em sua abertura, a 18ª Edição do Encontro Nacional da Jovem Advocacia, o Enja - realizado no Armazém da Utopia, na Gamboa -, mostrou ao que veio: desagravo público, palestra magna sobre relações institucionais e democracia e posse aos integrantes da Comissão Nacional da Jovem Advocacia.

Sediado pela primeira vez no Rio, o evento, que aconteceu nessas quinta e sexta-feiras, dias 7 e 8, fez parte do calendário oficial do Conselho Federal e mobilizou os recém-chegados à profissão. 

As mesas, das quais participaram mais de cem palestrantes, foram divididas em três eixos temáticos: democracia, institucionalidade e inovação.

Veja abaixo um resumo de alguns dos temas abordados no encontro:

Debate aborda os desafios e benefícios da prática da arbitragem
Em painel sobre prerrogativas, destaque foi a importância do amplo acesso à Justiça
Criminalização da advocacia pauta painel sobre 25 anos do Estatuto
Criatividade para validar novos arranjos familiares é o recado de palestra com especialistas da Seccional na área
Reforma Trabalhista e o enfraquecimento do sindicalismo são tratados por nomes da OABRJ e pela presidente do IAB
Semelhanças entre as ameaças à liberdade de imprensa e ao exercício da advocacia são expostas em painel
Encerramento do Enja reforça papel da advocacia na construção do futuro